Social Media 0

Antes de se tornar um sinônimo de ferramenta, o CRM, sigla de Customer Relationship Management, nada mais é que uma estratégia. Já o Funil PRÓ, sim, é a ferramenta que trabalha essa metodologia.

Só que não adianta contar com o sistema e não trabalhar, porque ele não faz nada sozinho. O vendedor tem que saber utilizar as informações dos clientes e, com criatividade, atuar no atendimento, com a melhor abordagem, acompanhamento, lembrando das compras, e antecipação de vendas, prevendo hábitos de consumo.

No material de hoje, trago em vídeo a crônica “CRM de Mercearia”, do palestrante Mario Persona. Nela, o autor conta a história de Toshiro, uma pessoa à frente de seu tempo e que já trabalhava com a estratégia do CRM, que no seu caso as siglas significam “Caderneta de Registro Mensal”, que era o caderno onde ele controlava a conta dos clientes.

 

 

Naquelas folhas de papel eram anotados os produtos comprados “fiados” e o comerciante sabia exatamente quanto tinha a receber. Só que Toshiro vai além, ele utiliza este caderno para colocar dados mais detalhados de cada cliente, aproveitando para melhorar o relacionamento com eles.

Toshiro sabe as datas para oferecer novidades, que é quando o consumidor tem dinheiro, prevê hábitos de consumo com o que é frequentemente levado e assim sabe as preferências para criar ofertas especiais. Àquela pessoa que não comprava há tempo, o comerciante fazia questão de ligar oferecendo promoções. Sentindo-se contente por ser lembrado, o freguês ia até a mercearia.

Logo, a estratégia começou a ser adotada em toda a rua. Os estabelecimentos vizinhos trocavam informações sobre os hábitos de consumo dos clientes, se preparando para a próxima compra, a próxima oferta, tudo para atender a expectativa do consumidor.

 

Tudo isso gira em torno de relacionamento, do atendimento às pessoas, já que a interação deve ser cada vez maior.

Relacionamento: CRM

No exemplo de Toshiro, percebe-se que o comerciante desenvolvia a estratégia da sua forma, aperfeiçoada na rotina do dia a dia, sem nem mesmo saber que se trata de um conceito famoso.

A lição que podemos tirar desta crônica é que não importa o tamanho do empreendimento, a estratégia centralizada no relacionamento do cliente é fundamental para aumentar as vendas.

Mas imagina ter todas as informações em planilhas , como Toshiro. Depois de um determinado tempo elas precisam ser substituídas, se acumulam em pilhas e podem ser extraviadas.

Por isso, hoje existem CRMs on-line que armazenam estes dados em nuvem e permitem o acesso, de forma segura, em qualquer dispositivo com acesso à internet. Caso precise de alguma ajuda para trabalhar a sua estratégia, converse com o Funil Pró.

 

Técnicas de vandas

Comentários